As terapias integrativas e a ciência

Estrela.png

Da mesma forma que na medicina, as terapias integrativas tem fundamento científico, embasamento e muitas pesquisas que comprovam sua eficácia.

 

Assim como muitas formas de energia não são visíveis aos olhos, como a eletricidade, a força eletromagnética dos ímãs, as ondas sonoras, os raios ultravioleta, as ondas de rádio, o bluetooth, entre outras mais comuns, tudo que é vivo também emite energias sutis que fazem parte do ser e que devem estar equilibradas e harmonizadas para que o ser como um todo esteja saudável e sinta-se bem mental, emocional e fisicamente.

 

As terapias integrativas são reconhecidas pela Organização Mundial da Saúde e já são utilizadas há mais de vinte anos em hospitais dos EUA e outros países. Há alguns anos alguns hospitais renomados no Brasil, como o Israelita Albert Einstein e o Sírio Libanês também já incluíram essas terapias na rotina dos pacientes.